Produtos - Certificação

Responsabilidade pelo produto, pelas pessoas e pela natureza

A certificação de processos e de sistemas é uma garantia acrescida de segurança das rolhas de cortiça. Nesta matéria, Amorim é um exemplo incontornável. Foi a primeira empresa de packaging do mundo a receber a certificação do Forest Stewardship Council®(FSC®) e contribui como nenhuma outra para a dinamização do conceito de gestão florestal responsável. As boas práticas são oficialmente reconhecidas também ao nível do avanço contra o TCA, da gestão da qualidade, da segurança alimentar e do ambiente.

Rolhas naturais, técnicas, aglomeradas, capsuladas e de champanhe. Em todas as gamas Amorim é possível encontrar a marca registada FSC® de cadeia de custódia, que certifica uma ligação credível entre a produção e o consumo responsável de produtos florestais. O que começou com uma única peça de cortiça natural compreende hoje um vasto leque de opções e de garantias adicionais – especialmente para os vinicultores que pretendem vedar os seus vinhos com cortiça originária de florestas geridas de acordo com esta exigente norma internacional. Todas as rolhas com certificação FSC® ostentam o respetivo selo, que atesta a origem em floresta certificada e garante que Amorim desenvolve o seu negócio através de práticas responsáveis que beneficiam as pessoas e protegem o ambiente, ao longo de toda a cadeia de produção.

A certificação ambiental e florestal está no topo na lista de dimensões de sustentabilidade mais relevantes para os clientes Amorim, de acordo com uma escuta realizada em 2011. A valorização deste fator é uma motivação para continuar a integrar a certificação no quadro das opções estratégicas e, consequentemente, um incentivo à melhoria contínua.

Amorim foi pioneira na obtenção dos primeiros certificados FSC® de cadeia de custódia na indústria da cortiça, em 2010, e, numa antevisão das necessidades da indústria vinícola, foi a primeira empresa do mundo a obter esta certificação no âmbito do packaging. Hoje, continua empenhada em produzir o maior volume possível de rolhas de acordo com as normas FSC®, ao mesmo tempo que mantém nos seus horizontes o objetivo de aumentar o número de unidades certificadas. O universo Amorim conta atualmente com 30 unidades certificadas pelo Forest Stewardship Council e dezenas de empresas de produção e distribuição de rolhas em todo o mundo com certificações ISO, de acordo com as diversas normas, além das relativas ao cumprimento do Código Internacional das Práticas Rolheiras (CIPR), que abrangem a totalidade das rolhas comercializadas.

«Os montados de sobro garantem o trabalho e a subsistência das comunidades locais. Mais de 100 mil pessoas, nos sete países produtores de cortiça no Mediterrâneo, dependem direta e indiretamente desta economia.»

WWF, in Cork Screwed?
Environmental and economic impacts of the cork stopper

Garantias de qualidade e segurança

Em matéria de qualidade das rolhas, é a certificação SYSTECODE que assegura o cumprimento do CIPR. Esta acreditação oficial tem origem numa iniciativa da CE Liège, como garantia de que as empresas de produção de rolhas cumprem as práticas preventivas mais eficazes contra a contaminação da cortiça por microrganismos responsáveis pelos sabores indesejáveis no vinho. A atribuição do SYSTECODE é apoiada por auditorias anuais efetuadas pelo organismo internacional Bureau Veritas e tem em conta as mais recentes descobertas e avanços tecnológicos. Para a indústria, constitui um dos fatores de modernização mais importantes, porque implica a adesão às mais avançadas técnicas produtivas, exige um profundo conhecimento dos materiais e o respeito absoluto pelas regras ambientais, de higiene e segurança no trabalho. Para os vinicultores é uma certeza de que estão a comprar cortiça com um risco mínimo de contaminação por TCA.

Uma vez que as rolhas de cortiça estão em contacto direto com um alimento – o vinho – o cumprimento de rígidas práticas de higiene para impedir a contaminação durante a produção é uma preocupação constante. Esse esforço de Amorim tem sido reconhecido através da acreditação em matérias como Sistemas de Gestão da Qualidade (ISO 9001), Sistemas de Gestão do Ambiente (ISO 14001), Sistemas de Gestão da Segurança Alimentar (ISO 22000) e HACCP (Hazard Analysis and Critical Control Point).

                       

As normas ISO são atribuídas pela Associação Portuguesa de Certificação (APCER) e reconhecem as empresas que adotam padrões elevados de conformidade alimentar com efeitos visíveis na eliminação ou redução dos riscos para a saúde dos consumidores.

Amorim avalia os impactos em saúde e segurança nas fases de conceção, pesquisa e desenvolvimento do produto de acordo com os procedimentos da norma ISO 22000 implementados. Na fase de armazenamento, distribuição e fornecimento dos produtos, essa avaliação é assegurada nas unidades industriais portuguesas com operação de acabamento de rolhas e com certificação ISO 22000. Uma vez expedidos para o estrangeiro, os produtos ficam sujeitos a operações de acabamento nas empresas do grupo nos países de destino, que na maior parte dos casos apresentam também certificação ISO 22000 ou HACCP.

A metodologia HACCP é um complexo sistema preventivo de análise que garante a higiene e a segurança química e microbiológica dos alimentos. A sua aplicação no setor vinícola é obrigatória e contribui para incrementar o nível de higiene durante o processo de engarrafamento.

O selo que aporta valor ao vinho

Os produtos certificados são cada vez mais valorizados no mercado mundial, sobretudo os que comprovam a responsabilidade em matéria de ambiente. Neste campo, a garantia mais importante é a acreditação internacional FSC®, porque acrescenta valor ao produto e possibilita aos consumidores decidirem em consciência no ato de compra. Neste contexto, a certificação não só assegura a competitividade como é um elemento fundamental para o sucesso.

No Reino Unido, as cadeias de supermercados Sainsbury’s e Co-operative foram as primeiras a compreender essa importância no contexto vinícola. Redefiniram as suas estratégias com vista a aumentar o número de produtos com certificação FSC® e comprometeram-se com o uso de packaging mais sustentável. Assim, apesar de já usarem rolhas de cortiça nos seus vinhos de marca própria, optaram por mudar para rolhas com certificação FSC.

No caso particular da Sainsbury’s, a segunda maior rede de supermercados do Reino Unido, desde 2010 que só usa rolhas certificadas pelo FSC®, o que a torna num dos maiores utilizadores de cortiça certificada no mundo, com mais de seis milhões de unidades.

A opção por rolhas FSC® é atualmente mais fácil. Ao contrário do que acontecia há poucos anos, esta certificação já não é exclusiva das rolhas topo de gama. Hoje, o mercado também pode facilmente encontrar rolhas técnicas e de champanhe com certificação FSC®, o que aumenta as possibilidades para os produtores e distribuidores aportarem um valor extra ao seu vinho, recorrendo a vedantes naturais certificados.

Mais certificação, melhores práticas

Amorim tem sido uma das principais impulsionadoras da certificação de sistemas de gestão florestal FSC®, apesar de não ser proprietária de floresta. Em 2006 integrou a comissão de honra do lançamento oficial do sistema de certificação FSC® em Portugal, país que detém a maior área de sobreiros do mundo. Desde então, tem assumido um relevante papel de sensibilização dos produtores florestais para a utilidade dos princípios e critérios do FSC® para uma gestão sustentável dos montados de sobro. A certificação de Sistemas de Gestão Florestal implica o cumprimento de boas práticas que contribuirão para a criação de maior valor económico para os produtores florestais e, simultaneamente, para diminuir os impactos ambientais negativos.

A empresa atribui anualmente um prémio de boas práticas de gestão florestal e, apesar de a certificação não constituir um critério do concurso, tem constatado que as propriedades que optam por essa via tendem a evidenciar melhores práticas na gestão sustentável do sobreiro e da biodiversidade que lhe está associada. Neste sentido, os prémios atribuídos têm incidido sobre propriedades certificadas, que cumprem os princípios e critérios do FSC® para uma gestão florestal responsável.

«Quando utilizamos a cortiça, é importante termos a certeza de que tem uma contribuição positiva para a biodiversidade e, em simultâneo, para a consistência e qualidade dos nossos vinhos, de modo a assegurar que estes se desenvolvem em todo o seu esplendor.»


Barry Dick
antigo enólogo da Sainsbury’s
Reino Unido