Notícias Media Center

Análise de Ciclo de Vida confirma superioridade ambiental das rolhas naturais da Amorim Cork

10 Abr / 2024   Produtos   Sustentabilidade   Estudos

Pegada negativa das rolhas Naturity® revela-se como um importante aliado na descarbonização do setor vitivinícola.

 

A supremacia ambiental das rolhas naturais de cortiça produzidas pela Corticeira Amorim é clara na “Análise do Ciclo de Vida" (ACV) elaborada pela PwC a pedido do líder mundial de rolhas para vinho. Analisando três tipos de obturadores, a rolha Naturity® e dois vedantes artificiais (um de alumínio e outro de plástico), o estudo abrange sete indicadores ambientais, foi realizado de acordo com as diretrizes da norma ISO 14040 e submetido a uma revisão crítica por um comité de peritos externos independentes.

Tendo em conta as mudanças que têm vindo a ser promovidas no processo de fabrico da rolha de cortiça foi considerado relevante atualizar a quantificação e comparação dos impactos ambientais das rolhas naturais versus os principais vedantes de alumínio e plástico existentes no mercado.

O estudo agora publicado (disponível em: https://www.amorimcork.com/pt/sustentabilidade/estudos/) analisa o impacto ambiental de cada um dos três obturadores ao longo de todo o seu ciclo de vida e demonstra que o benefício ambiental associado à rolha de cortiça Naturity® é significativamente superior aos vedantes artificiais em cinco dos sete indicadores analisados:

 

Consumo de energia não renovável - Os screwcaps e os vedantes de plástico têm um consumo de energia não renovável significativamente mais elevado do que as rolhas de cortiça, principalmente devido à energia consumida para a produção de matérias-primas.

Emissão de gases com efeito de estufa - Os screwcaps estão associados às emissões mais elevadas de gases com efeito de estufa, seguidas dos vedantes de plástico. As emissões associadas às rolhas de cortiça são significativamente mais baixas, principalmente devido ao consumo de carbono durante o crescimento do sobreiro.

Consumo de água - Os vedantes de plástico registaram o maior consumo de água dos três vedantes, sobretudo durante a fase de produção. Durante a fase de engarrafamento, as rolhas de cortiça e os vedantes de plástico registam um maior consumo de água, associado à utilização de tampas de PVC.

Produção de resíduos sólidos - Os screwcaps são os maiores produtores de resíduos sólidos, seguidas dos vedantes de plástico e das rolhas de cortiça.

Contribuição para a acidificação da atmosfera - Os screwcaps são os que mais contribuem para a acidificação da atmosfera, seguidas das rolhas de cortiça e dos vedantes de plástico. A principal fonte de acidificação atmosférica é a fase de produção, nomeadamente dos screw caps (99%).

Contribuição para a eutrofização das águas superficiais - Os vedantes de plástico são os que mais contribuem para a eutrofização das águas, seguidos dos screw caps e, por último, das rolhas de cortiça (principalmente devido ao engarrafamento).

Contribuição para a formação de oxidantes fotoquímicos - Os vedantes de plástico são, de longe, os que mais contribuem para a formação de oxidantes fotoquímicos, seguidos dos screw caps, com um impacto muito menor associado às rolhas de cortiça.

 

Realizado com uma rigorosa abordagem metodológica que considera o pior cenário possível para as rolhas de cortiça natural, o estudo apresenta conclusões particularmente relevantes num momento em que, tanto a indústria do vinho, como a sociedade em geral, estão cada vez mais conscientes da importância da escolha de produtos ecologicamente responsáveis. A comparação registada neste estudo vem reforçar as credenciais das rolhas de cortiça da Corticeira Amorim enquanto opção mais sustentável, sobretudo no seu contributo para a mitigação das alterações climáticas, pois as rolhas de cortiça são as únicas que apresentam uma pegada de carbono negativa em todo o seu ciclo de vida.

Para António Rios de Amorim, Presidente e CEO da Corticeira Amorim, o estudo “consolida, por um lado, a liderança global da Corticeira Amorim na área de I&D do segmento de rolhas e, por outro, as credenciais ambientais imbatíveis da cortiça. Este estudo é a 15ª Análise de Ciclo de Vida desenvolvida pela Amorim Cork relativamente aos seus produtos, o que claramente reitera o nosso compromisso com a inovação e a sustentabilidade da empresa e do sector.”

António Rios de Amorim realça também que “ser líder é continuar a melhorar e mostrar o caminho numa indústria que já tem um impacto ambiental e social tão benéfico, mas sem esquecer que tudo deve assentar na superior performance do produto”, sublinhando que “também são excelentes notícias para o setor vitivinícola, que cada vez mais encara a sustentabilidade como uma vantagem competitiva crucial para o seu crescimento futuro.”

Este estudo reitera o compromisso que a Corticeira Amorim tem assumido em fornecer ao mercado produtos que não só atendem às necessidades de qualidade e segurança dos produtores de vinho, mas que também contribuem positivamente para a defesa e proteção do meio ambiente, através de um investimento contínuo em inovação e tecnologia para elevar o desempenho da rolha de cortiça.

Com uma história rica e uma tradição que remonta a vários séculos, as rolhas de cortiça continuam a ser a escolha preferencial para a vedação de garrafas de vinho, pondo em evidência as suas credenciais sustentáveis não comparáveis com as alternativas sintéticas cujo impacto ambiental continua a ser desfavorável em relação à rolha de cortiça natural.

 

Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.